jusbrasil.com.br
30 de Outubro de 2020

Extensa obra de Chiquinha Gonzaga-livre!!

Um pouco e sua história com seu trabalho maravilhoso livre para conhecimento, uso.

Ana Zan Mosca, Advogado
Publicado por Ana Zan Mosca
mês passado

"O abre alas que eu quero passar"

Quem não conhece? A primeira marchinha brasileira, por ninguém menos que a maravilhosa Chiquinha Gonzaga, pedindo para abrir alas á música brasileira e pelo direito de ser livre.

Seu marido pede que escolha a música ou o casamento, imagina qual foi a escolha dessa maravilhosa artistas brasileira, que viveu pela música.

Veja, ela tem cerca de 50 partituras para teatro, teatro cantando inovador no país.

Pela primeira vez foi executada uma música brasileira no palácio do Catete pela primeira dama Nair de TEfé em uma recepção, Corta Jaca no Catete de Chiquinha Gonzaga.

Nasceu em 1847, faleceu em 1935, lutos sempre pela liberdade intensamente.

Pois atuou na música e obras muitas diversificadas, haja visto a nossa primeira marchinha de carnaval, que era sim uma forma de mostrar sua revolta a sociedade patriarcal quem convivia.

Pela LDA, lei 9610/98, as obras entram em domínio público, no primeiro dia do ano subsequente após setenta anos de falecimento do autor.

Assim em 2006, as obras dessa maravilhosa artistas passaram a ser livres para todos, uso, nova cara, e essa vasta obra que deixou pode mesmo ser usada sem receio, reusada, repaginada, recriada.

Lembrando que a adaptação criada, gera direitos autorais ao adaptador e essa adaptação não é livre, nela temos sim direitos autorais.

Abolicionista fervorosa chegou a vender partituras de porta em porta a fim comprar a alforria de um escravo músico.

Quando regeu seu primeiro Concerto, "A Corte na Roça", a imprensa não sabia como cahamá-la uma vez que não sabiam o feminino de maestro.

Sim a maestrina Chiquinha Gonzaga, apaixonada por música regeu muitos concertos, além de peças de teatros em diversos gêneros.

Cansada da exploração abusiva de seu trabalho criou em 1917 a primeira Sociedade Brasileira de Autores Teatrais (Sbat).

Hoje em discografia dela encontramos três LPs de 1980, 1981, e 1979.

Suas partituras são inúmeras, dentre as mais baixadas estão: "Lua Branca", Gaúcho","Atraente","Ó abre Alas".

No link abaixo pode ter conhecimento de todas as suas peças teatrais

http://www.chiquinhagonzaga.com/acervo/wp-content/uploads/2014/10/Chiquinha_Gonzaga_teatro.pdf

Também se pode ter acesso as peças teatro que musicalizou.

" A corte na roça "," depois do forrobodó "," manobras do amor ", etc

http://www.chiquinhagonzaga.com/acervo/?post_type=musica&cat=432#resultado

Todo esse trabalho está livre para uso como já disse e vale muito mais a pena conhecer, ouvir, estudar essa fantástica mulher, autora, compositora, da música brasileira.

Fonte: chiquinhagonzaga.com


0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)